As Ilhas Flutuantes do Dubai

 

O Dubai está actualmente longe da situação de desenvolvimento e crescimento económico de há alguns anos atrás. O enquadramento financeiro mundial, em conjunto com alguma falta de visão dos decisores deste país, até há pouco tempo apelidado de “Jóia do Médio Oriente” e a recusa de envergar pelo caminho da sustentabilidade social, resultaram numa das maiores quedas do mercado da construção, a nível internacional. No centro desta crise estão as grandes obras, como o World Project, um gigantesco empreendimento habitacional, que se tem debatido com graves problemas de financiamento desde o “crash” de 2009 nos mercados. Além disso, surgiram também rumores da falta de estabilidade dos aterros que formam a ilha artificial onde o complexo de vivendas particulares seria construído.

Uma alternativa mais sustentável ao projecto, surgiu da firma de arquitectura Dutch Docklands, que propõe a utilização de ilhas flutuantes, em detrimento da construção de ilhas artificiais de raiz.
O Master Plan proposto pela Dutch Docklands, que é especializada em hidráulica marítima, consiste na utilização de enormes flutuadores, que em conjunto suportam uma base construída em polímeros reforçados com aço, no topo da qual se desenvolverão as edificações. O novo projecto inclui mais de 70 vivendas por ilha, um campo de golfe e um hotel.

As ilhas estarão ligadas por túneis subaquáticos.

Por incrível que possa parecer, o novo projecto aposta na reutilização e reciclabilidade a 100% no final do tempo de vida das ilhas flutuantes. Ainda mais surpreendente é a poupança de 70% que a Dutch Docklands anuncia, relativamente ao projecto original.

Fonte: Dutch Docklands

A não perder:

 

 
 
 
 
 

Responder

obrigatório

obrigatório

opcional